Patrimônio Agrário como Estratégia de Desenvolvimento da Comunidade Autônoma de Castilla-La Mancha (Espanha) e sua Aplicabilidade à Microrregião de Canoinhas (Santa Catarina, Brasil)

Palavras-chave: Patrimônio Agrário. Communidade Autônoma de Castilla-La Mancha. Microrregião de Canoinhas. Desenvolvimento Regional.

Resumo

O objetivo deste artigo consiste em apresentar estudos realizados no território da Comunidade Autônoma de Castilla-La Mancha (Espanha), com o intuito de investigar de estratégias de desenvolvimento pautadas no conceito de patrimônio agrário, e, subsequentemente, prospectar bens agrários presentes na região do Contestado (Brasil), com vistas à elaboração de estratégias congêneres de desenvolvimento regional. A abordagem metodológica considerou o exame dos planos de desenvolvimento de Castilla-La Mancha, fundamentou-se em trabalhos de campo realizados em províncias daquele território espanhol e amparou-se na revisão de literatura sobre a categoria conceitual de patrimônio agrário. Conclui-se que a busca por estratégias de desenvolvimento pode se pautar em ações análogas realizadas em outros territórios e que sua efetivação exigirá a mobilização dos atores sociais e políticos da microrregião de Canoinhas.

Biografia do Autor

Alexandre Assis Tomporoski, Universidade do Contestado (UnC)

Doutor em História pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Professor do Programa de Mestrado em Desenvolvimento Regional da Universidade do Contestado (UnC).

 

Possui graduação em História pela Universidade do Estado de Santa Catarina (2003), Mestrado (2006) e Doutorado (2013) em História pela Universidade Federal de Santa Catarina. Sua atuação concentra-se nas áreas de História Regional, História Social, História do Trabalho, História do Contestado, Patrimônio Cultural e Desenvolvimento Regional. É professor permanente do Programa de Mestrado em Desenvolvimento Regional (PMDR/UnC) e Editor Associado da Revista Desenvolvimento Regional em debate (DRd), qualis A4. Atua na docência em diversos cursos de graduação da Universidade do Contestado (UNC), onde também coordena o Núcleo de Pesquisa em História (NUPHIS), certificado junto ao Diretório de Grupos de Pesquisa do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). É membro do Grupo de Investigação sobre o Movimento do Contestado (GIMC), que reúne pesquisadores de sete instituições do sul do Brasil. Atuou como professor visitante na Universdad Castilla-La Mancha, em Ciudad Real, Espanha (2017, 2018), onde desenvolveu projeto de pesquisa de estágio pós-doutoral acerca do Patrimônio Agrário da região de La Mancha e do Território do Contestado. Atualmente é coordenador do Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Regional da Universidade do Contestado.

Vivian Lachman

Especialista em Educação pela Universidade do Contestado (UnC). Diretora Pedagógica da Secretaria de Educação do município de Canoinhas/SC.

Julia Corrêa da Maia, Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc)

Graduanda em História pela Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC).

Publicado
2020-11-06
Como Citar
TomporoskiA., LachmanV., & MaiaJ. (2020). Patrimônio Agrário como Estratégia de Desenvolvimento da Comunidade Autônoma de Castilla-La Mancha (Espanha) e sua Aplicabilidade à Microrregião de Canoinhas (Santa Catarina, Brasil). Desenvolvimento Em Questão, 18(53), 91-104. https://doi.org/10.21527/2237-6453.2020.53.91-104
Seção
Artigos