Heterogeneidade e Transferência Intergovernamental: estudo da Zona da Mata – MG

  • Jéssica Natália da Silva Universidade Federal de Viçosa (UFV)
  • Marco Aurélio Marques Ferreira Universidade Federal de Viçosa (UFV)
Palavras-chave: desigualdade regional, qualidade de vida, transferência intergovernamental

Resumo

O presente estudo tem por objetivo descrever a heterogeneidade existente na Zona da Mata Mineira e, ainda, verificar se a arrecadação do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) pode interferir na qualidade de vida da região. Para tanto, foi realizada uma análise fatorial, agrupando as variáveis do estudo em três fatores e então, construído o Índice de Qualidade de Vida (IQV). Além disso, foi feita uma análise de regressão para verificar a interferência do FPM no IQV. Os resultados mostram que a região é considerada heterogênea e que o FPM pode interferir na qualidade de vida dos municípios. Apesar disso, os repasses podem ser considerados insuficientes para que os municípios assumam suas responsabilidades e se desenvolvam. Este estudo contribui, pois chama atenção para a região estudada, entendendo que devem ser reunidos esforços para que a região consiga ser menos heterogênea e mais igualitária, refletindo em avanços na qualidade de vida dos municípios e das pessoas que neles residem.

Biografia do Autor

Jéssica Natália da Silva, Universidade Federal de Viçosa (UFV)

Doutoranda em Administração pela Universidade Federal de Viçosa (UFV). Professora da Faculdade Dinâmica do Vale do Piranga (FADIP).

Marco Aurélio Marques Ferreira, Universidade Federal de Viçosa (UFV)

Doutorado em Economia Aplicada pela Universidade Federal de Viçosa, Brasil(2005)
Professor associado da Universidade Federal de Viçosa , Brasil

Publicado
2020-01-02
Como Citar
Silva, J., & Ferreira, M. A. (2020). Heterogeneidade e Transferência Intergovernamental: estudo da Zona da Mata – MG. Desenvolvimento Em Questão, 18(50), 55-71. https://doi.org/10.21527/2237-6453.2020.50.55-71
Seção
Artigos