Educação Profissional e Tecnológica: cotejamentos entre Brasil e Argentina na busca do "novo desenvolvimentismo"

  • Remi Castioni Universidade de Brasília
  • Denise Bianca Maduro Silva UFMG
  • Reinaldo de Lima Reis Júnior Instituto Federal de Goiás – campus Luziânia (IFG)
Palavras-chave: Educação profissional e tecnológica, desenvolvimento, políticas públicas, educação comparada.

Resumo

Este artigo é o resultado do diálogo entre pesquisas que analisam modelos e estruturas da educação profissional e tecnológica (EPT) na contemporaneidade. Escolhemos no presente artigo as trajetórias de Brasil e Argentina, particularmente, na última década, quando governos retomaram estratégias de desenvolvimento tendo o Estado como ator principal e conectam-se à estratégia da Comissão Econômica para a América Latina - CEPAL nos anos de 1950/1960, assumindo os desafios da retomada do desenvolvimentismo. A partir das trajetórias históricas das políticas e a análise das instituições de EPT no Brasil e na Argentina, buscam-se perceber os caminhos trilhados e os resultados alcançados afim de se estabelecer possíveis comparações entre a EPT de ambos países nas últimas décadas, guiando-se a partir dos estudos comparados em educação.

Biografia do Autor

Remi Castioni, Universidade de Brasília

Doutorado em Educação pela Universidade Estadual de Campinas, Brasil(2002)
Professor da Faculdade de Educação e do PPGE da Universidade de Brasília , Brasil

Denise Bianca Maduro Silva, UFMG

Doutora em Educação

Reinaldo de Lima Reis Júnior, Instituto Federal de Goiás – campus Luziânia (IFG)

Doutor em Educação

Publicado
2020-01-02
Como Citar
Castioni, R., Maduro Silva, D., & Reis Júnior, R. (2020). Educação Profissional e Tecnológica: cotejamentos entre Brasil e Argentina na busca do "novo desenvolvimentismo". Desenvolvimento Em Questão, 18(50), 234-253. https://doi.org/10.21527/2237-6453.2020.50.234-253
Seção
Artigos