Elementos Emancipatórios na Pobreza Multidimensional: A Gestão dos Ativos Intangíveis e do Capital Social

Palavras-chave: Pobreza. Capital Social. Ativos sociais. Ativos Intangíveis. Gestão Social.

Resumo

O estudo objetiva uma visão da pobreza em uma perspectiva emancipatória que possibilita problematizar as concepções de pobreza multidimensional com cerne no discernimento e gestão de ativos intangíveis e capital social. Para tal finalidade, realizou-se uma revisão da literatura narrativa no desenvolvimento deste ensaio teórico, tendo como recorte a pobreza, os capitais e os ativos intangíveis. O conteúdo contribui com a visão multidimensional ­­da pobreza, para a qual essa situação não se baseia somente na escassez da renda, indo além do preconizado na teoria econômica tradicional. Os fundamentos teóricos perpassam pelas abordagens sociológicas de Sen (2000) e de Bourdieu (1986). O resultado indica que as dimensões relacionais não são apercebidas e aplicadas no campo da Administração, visto que trabalham com o capital social na vertente financeira e de investimentos. Existe uma lacuna a ser explorada que abrange as ambiguidades conceituais, entre elas, o conceito do capital social com enfoque econômico e financeiro que deixa à margem as relações sociais imersas nas origens e mutações dos capitais. Essa visão capitalista se contradiz com a sustentabilidade que se torna essencial aos estudos da pobreza, ou melhor, das pobrezas a serem estudadas pelo campo da Administração.

Biografia do Autor

Marinette Santana Fraga, Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF)

Doutoranda em administração pelo Programa de Pós-Graduação em Administração da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUCMinas). Professora da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF). http://lattes.cnpq.br/1916985498866842. https://orcid.org/0000-0003-4470-4563. marinettefraga@outlook.com

Possui graduação em Bacharel em Administração pelo Instituto Católico de Minas Gerais (1995), graduação em Ciências Contábeis pelo Instituto Católico de Minas Gerais (1994) e mestrado em Contabilidade pela Fundação Visconde de Cairu (2004). Atualmente é docente do ensino superior da Universidade Federal de Juiz de Fora. Tem experiência na área de Administração, com ênfase em Administração, atuando principalmente no seguinte tema: pessoas físicas, neocontrolabilidade, saúde financ.

Cláudia Aparecida Avelar Ferreira, Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUCMinas)

Doutoranda em Administração pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUCMinas). http://lattes.cnpq.br/8301858237138117. http://orcid.org/0000-0002-8802-1716. claudiahgv@gmail.com

Linha de pesquisa: Pessoas, Trabalho e Sociedade: Diversidade nas organizações. Grupo de Pesquisa GEDI- Grupo de Estudos de Gestão, Diversidade e Inclusão, Pesquisadora da PUC MINAS.Possui graduação em Ciências da Saúde pela Universidade Federal de Minas Gerais (1989) no curso de farmácia e bioquímica. Tem especialização em administração de serviços de saúde e saúde pública (UNAERP), MBA em Gestão de Organizações Hospitalares e Serviços de saúde (FGV) e Assistência Farmacêutica no SUS(UFSC). Foi analista de gestão e farmacêutica da Fundação Hospitalar do Estado de Minas Gerais.Mestre em Administração pelo Centro Universitário UNA .Tem experiência na área de Farmácia, com ênfase em administração ,interação medicamentosa e pesquisa.Supervisora de estágio curricular e não curricular.Pesquisadora da FUMEC (parceria). Cursou disciplinas isoladas do doutorado na FUMEC e internacionalização de 32 hs na UADE Business Scholl - Buenos Aires/Argentina e 40 horas no ISEG - Lisbon School of Economics and Management - Portugal.Pesquisadora na área de estudos organizacionais, administração e na área da saúde.

Armindo dos Santos de Sousa Teodósio, Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC-Minas)

Doutor em Administração de Empresas pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). Professor da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUCMinas). http://lattes.cnpq.br/2167878748442691. http://orcid.org/0000-0002-7835-5851. armindo.teodosio@gmail.com

Pesquisador das áreas de Gestão Social e Ambiental, Políticas Públicas e Estudos Organizacionais. Líder do Núcleo de Pesquisas em Ética e Gestão Social (NUPEGS) do PPGA da PUC Minas. Seus interesses de pesquisa concentram-se em Organizações da Sociedade Civil, Movimentos Sociais, Responsabilidade Socioambiental de Empresas, Políticas Públicas e Desenvolvimento Sustentável. Doutor em Administração de Empresas pela Escola de Administração de Empresas de São Paulo (EAESP) da Fundação Getúlio Vargas (FGV), Mestre em Ciências Sociais (Gestão de Cidades) pela PUC Minas e Graduado em Ciências Econômicas pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Desenvolve seu Pós-Doutoramento no Programa de Ciências Ambientais (PROCAM) do Instituto de Energia e Ambiente (IEE) da Universidade de São Paulo (USP), estudando a relação de organizações dos catadores de materiais recicláveis com atores do Estado, mercado e sociedade civil na governança urbana.

Publicado
2020-11-06
Como Citar
FragaM., FerreiraC., & TeodósioA. (2020). Elementos Emancipatórios na Pobreza Multidimensional: A Gestão dos Ativos Intangíveis e do Capital Social. Desenvolvimento Em Questão, 18(53), 183-201. https://doi.org/10.21527/2237-6453.2020.53.183-201
Seção
Artigos