UMA PERSPECTIVA NEOCONSTITUCIONAL DA REGULAÇÃO DO ESPECTRO RADIOELÉTRICO

  • Guilherme Pereira Pinheiro

Resumo

Este artigo tem o objetivo deslindar o conteúdojurídico do espectro radioelétrico e, a partir daí, avaliar a possibilidade,pertinência e as consequências da aplicação de uma análiseneoconstitucionalista à regulação do espectro. O estudo focará quais os efeitosda incidência dessa análise sobre três espécies de direitos fundamentais, quaissejam, direito à informação, direito à educação e a vedação ao monopólio eoligopólio dos meios de comunicação. O artigo conclui pela possibilidade e deaplicação da análise neconstitucional sobre a regulação do espectro e servecomo guia a orientar futuras instrumentalizações das garantias jurídicasreferentes aos direitos fundamentais que possam incidir sobre essa regulação.

Biografia do Autor

Guilherme Pereira Pinheiro
Doutorando em Direito,Estado e Constituição pela Universidade de Brasília – UnB. Mestre em DireitoComparado pela Columbia University/Nova York. Mestre em Direito e PolíticasPúblicas pelo Centro UNiversitátio de Brasília – Uniceub. MBA em Gestão deEmpresas pela Fundação Getúlio Vargas – FGV. Especialista em Direito daRegulação e Concorrência pelo Uniceub. Professor de Direito Civil no CentroUniversitário IESB. Advogado e Consultor em Regulação de Telecomunicações e Internet.
Publicado
2013-06-17
Como Citar
Pinheiro, G. (2013). UMA PERSPECTIVA NEOCONSTITUCIONAL DA REGULAÇÃO DO ESPECTRO RADIOELÉTRICO. Revista Direitos Humanos E Democracia, 1(2), 182-210. https://doi.org/10.21527/2317-5389.2013.2.182-210
Seção
ARTIGOS