EXTRATIVISMO E A DIVISÃO INTERNACIONAL DO (DIREITO DO) TRABALHO: UMA ABORDAGEM ECOSSOCIALISTA

Palavras-chave: Divisão internacional do Direito do Trabalho, Ecossocialismo, Extrativismo

Resumo

O artigo trata das articulações entre a divisão internacional do trabalho e o desenvolvimento histórico do Direito do Trabalho. Ampara-se no materialismo histórico e dialético e no revolvimento bibliográfico para firmar seu desenvolvimento, que se pautando em experiências do trabalho extrativo, sobretudo minerário, e nas perspectivas do ecossocialismo evidencia o papel combinado da exploração da força de trabalho e do meio ambiente, bem como os limites estruturais do Direito do Trabalho nas realidades dependentes e periféricas. 

Biografia do Autor

Gustavo Seferian, Universidade Federal de Minas Gerais

Professor Adjunto da Faculdade de Direito da Universidade Federal de Minas Gerais. Membro do corpo permanente do Programa de Pós-Graduação em Direito da Universidade Federal de Minas Gerais. Doutor (2017), mestre (2012) e bacharel (2008) em Direito pela Universidade de São Paulo. Pesquisador convidado, em sede pós-doutoral, do CéSor/EHESS/CNRS (2018). Pesquisador-líder do Grupo de Pesquisa Trabalho e Capital (GPTC-USP) e coordenador do Núcleo de Estudos Interpretar e Transformar o Brasil (IeTB-UFMG). Membro do Instituto de Pesquisa Direitos e Movimentos Sociais (IPDMS).

Publicado
2020-11-13
Como Citar
SeferianG. (2020). EXTRATIVISMO E A DIVISÃO INTERNACIONAL DO (DIREITO DO) TRABALHO: UMA ABORDAGEM ECOSSOCIALISTA. Revista Direito Em Debate, 29(54), 106-117. https://doi.org/10.21527/2176-6622.2020.54.106-117
Seção
DOSSIÊ AMÉRICA LATINA: JUSTIÇA SOCIOAMBIENTAL E DIREITOS HUMANOS