O CONTROLE JUDICIAL DA PRODUÇÃO DA PROVA À LUZ DO PRINCÍPIO DA IMPARCIALIDADE

  • Adriano da Silva Ribeiro Professor Orientador IESLA/ESJUS; Mestrado em Direito da FUMEC http://orcid.org/0000-0002-6658-3179
  • Jessica Sério Miranda PPGD/FUMEC
  • Regiane Priscilla Monteiro Gonçalves PPGD/FUMEC
Palavras-chave: imparcialidade, produção de provas, juiz, controle.

Resumo

O presente artigo pretende analisar o instituto da prova no processo civil, aprofundando o estudo sobre a atuação do magistrado na sua determinação e produção. Passando por temas como imparcialidade, função do juiz e análise da prova no novo modelo processual brasileiro, por fim teremos a análise da existência de controle na produção de prova de ofício pelo Tribunal de Justiça de Minas Gerais.

Biografia do Autor

Adriano da Silva Ribeiro, Professor Orientador IESLA/ESJUS; Mestrado em Direito da FUMEC

Doutor em Ciências Jurídicas e Sociais pela Universidad del Museo Social Argentino - UMSA (2019). Pós-Doutorando em Direito Constitucional pela Universidad del Museo Social Argentino - UMSA. Mestrando em Direito da Faculdade de Ciências Humanas da Universidade FUMEC, área de concentração em Instituições Sociais, Direito e Democracia. Estagiário Docente de Direito Privado e Processual Civil do Programa de Mestrado em Direito da Universidade FUMEC (2018/2019). Representante Discente dos PPGs no Conselho de Pós-Graduação, Pesquisa e Extensão - CONSEPPE/FUMEC. MBA em Gestão Municipal pela Faculdade Unyleya (2018). Especialista em Direito do Estado pela Universidade Dom Pedro Segundo (2018). Especialista em Direito Administrativo pela Universidade Gama Filho (2013) Bacharel em Direito da PUC Minas (2010). Monitor de Direito Constitucional da PUC Minas Betim (2010). Licenciado em Letras e suas Literaturas PUC Minas Betim (2002). Especialista em Arte, Educação e Tecnologias Contemporâneas pela UNB (2006). Pesquisador no Instituto Mineiro de Direito Processual (IMDP). Associado do Conselho Nacional de Pesquisa e Pós-graduação em Direito (CONPEDI). Associado do Instituto Popperiano de Estudos Jurídicos (INPEJ). Articulista e Parecerista de Periódicos Jurídicos Nacionais e Internacionais. Professor Orientador no Grupo Educacional IESLA/ESJUS. Professor da disciplina Metodologia de Pesquisa Jurídica na Pós-Graduação em Direito do IUNIB (2010/2013). Professor da disciplina Teoria Geral do Estado no IEC/PUCMinas, em parceria com EJEF/TJMG (2013). Servidor Público do Tribunal de Justiça do Estado de Minas Gerais, desde 1995. Assessor Judiciário de Gabinete no Tribunal de Justiça do Estado de Minas Gerais.

Jessica Sério Miranda, PPGD/FUMEC

Mestranda na Universidade FUMEC. Possui graduação em Direito pela Faculdade de Direito Milton Campos (2017). Atualmente é Servidora Pública do Tribunal de Justiça de Minas Gerais. Pesquisadora no Instituto Mineiro de Direito Processual (IMDP)

Regiane Priscilla Monteiro Gonçalves, PPGD/FUMEC

Mestranda em Direito pela Universidade FUMEC, área de concentração "Instituições Sociais, Direito e Democracia?, Direito Público. Pós graduação em Direito e Processo Cível pela faculdade Estácio de Sá.(2015), Pós Graduação em Direito do Trabalho e Previdenciário pels Faculdade de Itaúna (2012).Graduação em Direito pela Universidade Estácio de Sá de Belo Horizonte (2011). Atualmente é professora do Centro Universitário Estácio de Sá de Belo Horizonte. Tem experiência na área de Direito, com ênfase em Direito do Trabalho. E membro ativo das comissões de Promoção da igualdade Racial e Direito na escola, sendo este ultimo certificada e habilitada para ministrar aulas de noções do direito para alunos do ensino médio .

Publicado
2020-05-26
Como Citar
RibeiroA., MirandaJ., & GonçalvesR. (2020). O CONTROLE JUDICIAL DA PRODUÇÃO DA PROVA À LUZ DO PRINCÍPIO DA IMPARCIALIDADE. Revista Direito Em Debate, 29(53), 6-17. https://doi.org/10.21527/2176-6622.2020.53.6-17