DESENVOLVIMENTO PSICOMOTOR DE CRIANÇAS COM BAIXO PESO

  • Marilia Rocha de Sousa Centro Universitário Christus
  • Zélia Ferreira Caçador Anastácio
  • Andrea Stopiglia Guedes Braide
Palavras-chave: Desenvolvimento. Criança. Desempenho psicomotor

Resumo

OBJETIVO: Avaliar o desenvolvimento psicomotor de crianças com baixo peso. METODOLOGIA: Estudo de campo, descritivo, observacional, transversal e com abordagem quantitativa, realizado no período de abril a julho de 2017, no Instituto da Primeira Infância. Foi aprovado pelo parecer 2.007.070/2017, seguindo a Resolução 466/12. Foram avaliadas 34 crianças com a faixa etária de 4 a 6 anos, utilizando a Bateria Psicomotora de Vitor da Fonseca – adaptada. Os dados foram analisados pelo software Statistical Packcage for the Social Sciences versão 20.0. RESULTADOS: Predomínio do gênero feminino, da faixa etária de seis anos e da renda mensal de até 1 salário mínimo. Do total de participantes, observou-se que 20 (59,8%) apresentaram o perfil dispráxico, 12 (35,2%) o perfil normal e duas (5,9%) o perfil bom. Correlacionando os fatores psicomotores com o perfil, observou-se que, com exceção da tonicidade, todos os outros seis fatores (equilíbrio, lateralidade, noção de corpo, estruturação espácio-temporal, praxia global e fina) obtiveram valores com a prevalência de pontuação 1 e 2, definindo um déficit psicomotor decorrente do baixo peso. Foi constatado também que 16 (57,1%) crianças, mesmo com a recuperação do estado nutricional, ainda apresentavam o perfil dispráxico. CONCLUSÃO: É possível através de ações conjuntas de acompanhamento nutricional e intervenção da psicomotricidade, reestabelecer o quadro de baixo peso e favorecer uma intervenção direcionada para o desenvolvimento psicomotor da criança.

Publicado
2020-11-04
Como Citar
SousaM., AnastácioZ., & BraideA. (2020). DESENVOLVIMENTO PSICOMOTOR DE CRIANÇAS COM BAIXO PESO. Revista Contexto & Saúde, 20(40), 67-74. https://doi.org/10.21527/2176-7114.2020.40.67-74
Seção
Fisioterapia & Saúde