CONDIÇÕES CRÔNICAS NA ATENÇÃO PRIMÁRIA À SAÚDE: INTERVENÇÃO PARA DETECÇÃO PRECOCE DO ADOECIMENTO RENAL

Palavras-chave: Promoção da saúde, Doença Renal Crônica, Atenção Primária à Saúde

Resumo

As Doenças Crônicas não transmissíveis são responsáveis por cerca de 63% do total de óbitos ocorridos no mundo, enquanto no Brasil, correspondem a 72,4% da mortalidade. Assim, a fim de reverter tal cenário, é de fundamental realizar não apenas o diagnóstico das condições crônicas de base mas o seu adequado manejo e principalmente a identificação precoce da lesão renal, além do desenvolvimento de ações de prevenção e promoção da saúde como o rastreamento de novos casos da DRC nas comunidades. O presente estudo teve como objetivo geral desenvolver ações de Educação Permanente para profissionais de saúde com foco na identificação precoce do adoecimento renal em um Centro de Saúde da Família (CSF) do município de Sobral/ CE. Foi realizada uma pesquisa-intervenção de abordagem qualitativa no mês de dezembro de 2019 em um CSF. Participaram da intervenção 24 profissionais e através da ferramenta metodológica do Arco de Maguerez os participantes julgaram como aplicáveis e de fácil execução a maioria das atribuições e diretrizes norteadoras do cuidado a pessoa com DRC. Foram elaboradas ações contemplativas a cinco estratégias com o fim de acompanhamento de pacientes com fatores de risco para DRC: A realização de atividades educativas  à população; EPS para os profissionais; estratificação de risco para HAS, DM e DRC; atendimentos multiprofissionais e melhora da comunicação com a RAS. É imperativa a continuidade de estudos semelhantes que utilizem da Educação Permanente em Saúde para discutir a Doença Renal Crônica no contexto da Atenção Primária.

Biografia do Autor

Maria Auxiliadora Resende Sampaio, Escola de Saúde Pública Visconde de Saboia(ESPVS).

Graduação em Enfermagem - (UNINTA);
Esp em Nefrologia (UECE);
Esp caráter de residência em Saúde da Família pela Escola de Saúde Pública Visconde de Saboia(ESPVS);

Enfermeira Residente em Saúde Mental (ESPVS).

Karine da Silva Oliveira, Prefeitura Municipal de Sobral/Secretaria Municipal de Saúde de Sobral, Ceará

Graduação em Bacharelado em Nutrição (Universidade Federal do Piauí UFPI);
Especialização em Nutrição Clínica (Universidade Cândido Mendes UCAM-RJ);
Especialização em Saúde da Família (Universidade Cândido Mendes UCAM-RJ);
Especialização na modalidade residência multiprofissional em Saúde Coletiva (Escola de Saúde Pública do Ceará ESP-CE);
Mestre em Ciências da Saúde (UFC).

Nutricionista da Prefeitura Municipal de Sobral/Secretaria Municipal de Saúde (Atuação: Programa Melhor em Casa - Atenção Domiciliar)

Juliane Braga da Silva, Escola de Saúde Pública Visconde de Saboia(ESPVS).

Bacharel em Serviço Social - (Universidade Norte do Paraná - UNOPAR);

Esp caráter de Residência Multiprofissional em Saúde da Família pela Escola de Saúde Pública Visconde de Saboia(ESPVS).

Assistente Social Residente no Programa de Residência Multiprofissional em Saúde Mental (RMSM), pela Escola de Saúde Pública Visconde de Saboia (ESPVS)

Cirliane de Araújo Morais, Escola de Saúde Pública Visconde de Saboia(ESPVS).

Graduação em Fisioterapia - (UNINTA);
Esp. caráter de residência em Saúde da Família pela Escola de Saúde Pública Visconde de Saboia(ESPVS);

Assistente de Pesquisa do Programa PEP ++ em Sobral (NHR Brasil)

Stela Lopes Soares, Centro Universitário INTA - UNINTA

Doutorado em Educação (em andamento) pela Universidade Estadual do Ceará (UECE).

Mestre em Ensino de Saúde pela Universidade Estadual do Ceará (UECE)

Professora do curso de Educação Física pelo Centro Universitário INTA (UNINTA)

Membro do Grupo de Estudos e Pesquisas em Educação Física Escolar (GEPEFE / UECE).

Lidia Andrade Lourinho, Universidade Estadual do Ceará (UECE)

 

Estágio Pós doutoral em Saúde Coletiva pela Universidade Estadual do Ceará - UECE

Doutora em Saúde Coletiva (UECE/UFC/UNIFOR)

Mestre em Educação em Saúde pela Universidade de Fortaleza (UNIFOR).

Fonoaudióloga

Psicopedagoga

 Professora  da Faculdade Luciano Feijão - FLF

 Professora  do Mestado Ensino da Saúde pela Unviersidade Estadual do Ceará- UECE.

Publicado
2020-12-23
Como Citar
SampaioM. A., OliveiraK., SilvaJ., MoraisC., SoaresS., & LourinhoL. (2020). CONDIÇÕES CRÔNICAS NA ATENÇÃO PRIMÁRIA À SAÚDE: INTERVENÇÃO PARA DETECÇÃO PRECOCE DO ADOECIMENTO RENAL. Revista Contexto & Saúde, 20(41), 99-109. https://doi.org/10.21527/2176-7114.2020.41.99-109
Seção
Educação & Saúde