REABILITAÇÃO PULMONAR COM TREINAMENTO DE EQUILÍBRIO EM PACIENTES COM DOENÇA PULMONAR OBSTRUTIVA CRÔNICA: UMA REVISÃO SISTEMÁTICA

  • Tamires Daros dos Santos Universidade Federal de Santa Maria
  • Sheila Jacques Oppitz Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) – Santa Maria (RS) Brasil.
  • Yessa do Prado Albuquerque Mestranda em Reabilitação Funcional, Programa de Pós-Graduação em Reabilitação Funcional (PPGRF) – Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) – Santa Maria (RS) Brasil.
  • Adriane Schmidt Pasqualoto Departamento de Fisioterapia e Reabilitação, Programa de Pós-Graduação em Distúrbios da Comunicação Humana (PPGDCH) – Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) – Santa Maria (RS) Brasil.
  • Aron Ferreira da Silveira Departamento de Morfologia, Programa de Pós-Graduação em Distúrbios da Comunicação Humana (PPGDCH) – Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) – Santa Maria (RS) Brasil.
  • Isabella Martins de Albuquerque Departamento de Fisioterapia e Reabilitação, Programa de Pós-Graduação em Reabilitação Funcional (PPGRF) – Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) – Santa Maria (RS) Brasil.
Palavras-chave: Doença pulmonar obstrutiva crônica; Equilíbrio postural; Reabilitação; Revisão.

Resumo

O objetivo do estudo foi revisar sistematicamente a literatura sobre a eficácia da adição do treino de equilíbrio (TE) em programas de reabilitação pulmonar (RP) comparado a RP convencional na melhora do equilíbrio postural de indivíduos com doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC). A estratégia de busca foi realizada nas bases de dados PubMed/MEDLINE, SciELO, LILACS, PEDro, Scopus e Web of Science, sem restrição quanto ao ano de publicação ou idioma, conforme recomendações do PRISMA. Os critérios de inclusão contemplaram: ensaios clínicos envolvendo o TE na RP para melhora do equilíbrio postural em sujeitos com DPOC, publicados até junho de 2019. Dois revisores selecionaram os estudos, extraíram os dados e avaliaram o risco de viés, utilizando o Handbook da Cochrane, de forma independente. Dos 172 estudos potencialmente elegíveis, 2 foram incluídos, compreendendo um total de 107 pacientes com DPOC, dos quais 56 foram alocados no grupo intervenção (TE adicionalmente à RP convencional) e os demais foram inseridos no grupo controle (RP convencional). O TE adicionalmente a RP propiciou melhora no equilíbrio postural em relação à RP convencional, entretanto não foram encontradas diferenças significativas entre os grupos quanto ao nível de confiança na realização de atividades específicas e tolerância ao exercício. Os estudos apresentaram baixo risco de viés (alta qualidade). Sugere-se que a adição do TE em programas de RP convencional seja mais eficaz na melhora do equilíbrio postural em comparação à RP convencional. Entretanto, devido ao reduzido número de estudos disponíveis, não há evidência robusta para tomada de decisão clínica.

Biografia do Autor

Sheila Jacques Oppitz, Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) – Santa Maria (RS) Brasil.

Doutoranda em Distúrbios da Comunicação Humana, Programa de Pós-Graduação em Distúrbios da Comunicação Humana (PPGDCH)– Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) – Santa Maria (RS) Brasil.

Publicado
2020-11-04
Como Citar
dos SantosT., OppitzS., AlbuquerqueY., PasqualotoA., da SilveiraA., & de AlbuquerqueI. (2020). REABILITAÇÃO PULMONAR COM TREINAMENTO DE EQUILÍBRIO EM PACIENTES COM DOENÇA PULMONAR OBSTRUTIVA CRÔNICA: UMA REVISÃO SISTEMÁTICA. Revista Contexto & Saúde, 20(40), 22-31. https://doi.org/10.21527/2176-7114.2020.40.22-31
Seção
Fisioterapia & Saúde