AVALIAÇÃO DA FRAGILIDADE DE DOENTES RENAIS CRÔNICOS EM TRATAMENTO DE HEMODIÁLISE

  • Grasiéle Costa Matos
  • Rosangela Moraes de Campos
  • Paulo Ricardo Moreira
  • Michele Ferraz Figueró
  • Graziela Valle Nicolodi
  • Rodrigo de Rosso Krug
  • Kalina Durigon Keller
Palavras-chave: Português

Resumo

Este estudo teve como objetivo avaliar a presença e o grau de fragilidade de pacientes portadores de Doença Renal Crônica, em tratamento de hemodiálise em uma clinica renal da região noroeste do estado do Rio Grande do Sul. A fragilidade foi avaliada através de três questionários, sendo eles Edmonton Frail Scale, Índice de Vulnerabilidade Clinico Funcional-20 (IVCF-20) e Survey of Health Ageing and Retirement in Europe (SHARE-FIx). Os dados foram analisados através de média, desvio padrão, percentual, teste “t” student, Qui-quadrado de Pearson, Análise de Variância (ANOVA) e análise de resíduos ajustados. A amostra foi composta de 94 pacientes em tratamento de hemodiálise, onde foi possível identificar a presença de fragilidade através dos 3 questionários utilizados, com uma prevalência entre 60,6 a 86,2%. A fragilidade apresentou correlação apenas com gênero e idade. Conclui-se que a amostra estudada apresentou fragilidade principalmente nos graus de moderada a severa, sendo que quanto maior a idade, maior a severidade da fragilidade. Sugere-se a realização de novos estudos a fim de identificar precocemente a síndrome de fragilidade possibilitando alguma intervenção preventiva e doentes renais crônicos.

Biografia do Autor

Rodrigo de Rosso Krug
Publicado
2020-06-30
Como Citar
MatosG., de CamposR., MoreiraP., FigueróM., NicolodiG., KrugR., & KellerK. (2020). AVALIAÇÃO DA FRAGILIDADE DE DOENTES RENAIS CRÔNICOS EM TRATAMENTO DE HEMODIÁLISE. Revista Contexto & Saúde, 20(38), 28-33. https://doi.org/10.21527/2176-7114.2020.38.28-33
Seção
Fisioterapia & Saúde