Programação na educação básica: Discussões a partir de uma oficina com professores em formação inicial e continuada

Autores

  • Flavia Sucheck Mateus da Rocha
  • Ana Paula de Andrade Janz Elias
  • Marcelo Souza Motta

DOI:

https://doi.org/10.21527/2179-1309.2024.121.12407

Palavras-chave:

Formação de professores, Programação Visual, Computação Desplugada, Tecnologias Digitais, Pensamento Computacional

Resumo

As discussões contemporâneas sobre o uso de tecnologias digitais na escola apontam para o desenvolvimento do pensamento computacional, a partir de atividades de programação. Com o intuito de proporcionar um contato do professor e do futuro professor com essas atividades e possibilitar reflexões sobre a inserção delas nas escolas, realizou-se uma oficina formativa, com 27 participantes. Os dados produzidos com a oficina foram utilizados para a realização de uma investigação qualitativa que objetivou analisar se os participantes passariam a identificar a programação como uma possibilidade viável na Educação Básica. Por meio de um estudo de caso, analisou-se os dados referentes ao registro dos relatos dos cursistas durante a oficina, a um mural virtual com uma atividade de programação e a um questionário realizado no Google Forms. A análise mostrou que a oficina propiciou ampliação do conhecimento dos cursistas acerca da própria programação, da escolha de recursos para crianças e das habilidades que podem ser desenvolvidas. A oficina também criou a oportunidade de discussões coletivas que suscitam reflexões sobre a prática docente. A totalidade dos cursistas relatou que passou a compreender que é possível realizar atividades de programação, já nas séries iniciais do Ensino Fundamental.

Referências

ALARCÃO, I. Professores reflexivos em uma escola reflexiva. São Paulo: Cortez, 2003.

BARDIN, L. Análise de Conteúdo. 3. reimp. da 1. ed. de 2016. São Paulo: Edições, v. 70, 2016.

BEZERRA, G. et al. Ensino de computação no ensino médio utilizando técnicas da Computação Desplugada: um relato de experiência. Congresso sobre Tecnologias na Educação, 2. 2017. Anais... Paraíba: UFP, 2017. Disponível em: https://docplayer.com.br/71729387-Ensino-de-computacao-no-ensino-medio-utilizando-tecnicas-da-computacao-desplugada-um-relato-de-experiencia.html. Acesso em: 14 set. 2020.

BRACKMANN, C. P. et al. Computação na escola: abordagem desplugada na educação básica. In: MARTIN, E. R. A abrangência da ciência da computação na atualidade [recurso eletrônico]. Ponta Grossa, PR: Atena Editora, 2019. pp. 112-127.

BRASIL. Base Nacional Comum Curricular: Educação Infantil e Ensino Fundamental. Brasília: MEC/Secretaria de Educação Básica, 2017.

BOGDAN, R. C.; BIKLEN, S. K. Investigação qualitativa em educação. Portugal: Porto Editora, LDA, 1994.

CRESWELL, J. W. Investigação qualitativa e projeto de pesquisa: escolhendo entre cinco abordagens. 3ª ed. Porto Alegre: Penso, 2014.

DINIZ, C. S. A. Lousa digital na visão de professores de matemática. In: KALINKE, M. A; MOCROSKY, L. F. (Orgs.). A Lousa Digital e Outras Tecnologias na Educação Matemática. Curitiba: CRV, 2016, p. 103-124.

ELIAS, A. P. A. J; MOTTA, M. S.; KALINKE, M. A. Construção de objetos de aprendizagem para a educação básica por meio de um curso sobre o Scratch para estudantes de licenciaturas. RENOTE - Revista Novas Tecnologias na Educação, v. 16, n. 2, p. 423-433, 2018.

ELIAS, A. P. A. J.; VOSGERAU, D. S. R. Reflexões sobre a prática docente no contexto da educação básica: o que nos dizem as pesquisas brasileiras. Ensaios Pedagógicos, v. 3, n. 3, p. 46-58, 2019.

ELIAS, A. P. A. J.; ZOPPO, B. M.; GILZ, C. O uso das tecnologias digitais por professores da educação básica em período de isolamento social. In: ZAIONS, Rozane. Tecnologias digitais: implicações na formação docente e discente frente aos novos desafios da sociedade. 1ª ed. Curitiba: Bagai, p. 116-130, 2020a.

ELIAS, A. P. A. J. E.; ZOPPO, B. M.; GILZ, C. Concepções docentes quanto aos processos de formação de professores: um estudo exploratório. Revista da FAEEBA - Educação e Contemporaneidade, v. 29, n. 57, p. 29-44, 2020b.

GPINTEDUC. Grupo de Pesquisa em Inovação e Tecnologias na Educação. Universidade Tecnológica Federal do Paraná. Disponível em: https://gpinteduc.wixsite.com/utfpr. Acesso em: 13 nov. 2020.

IMBERMAN, S. P.; STURM, D.; AZHAR, M. Q. Computational thinking: expanding the toolkit. Consortium for Computing Sciences in Colleges. 2014.

JUNIOR, W. E. F.; OLIVEIRA, A. C. G. Oficinas Pedagógicas: Uma Proposta para a Reflexão e a Formação de Professores. Química nova escola. Oficinas Pedagógicas. São Paulo, Vol. 37, N° 2, p. 125-133, maio 2015.

KALINKE, M. A. Tecnologias no ensino: a linguagem matemática na web. Curitiba, PR: CRV, 2014.

KENSKI, V. M. Educação e tecnologias: O novo ritmo da informação. 8ª ed. São Paulo: Papirus, 2012.

LENZ, R. K.; CAMBRAIA, A. C. Ensino de programação no ensino fundamental. In: Congresso Internacional de Educação Popular. 15., 2015, Santa Maria, RS. Anais... Santa Maria: IF Farroupilha, 2015.

LÉVY, P. As tecnologias da inteligência: o futuro do pensamento na era da informática. São Paulo: Editora 34, 2010.

NÓVOA, A. Para una formación de profesores construída dentro de la profesión. Revista de Educación, 350. Septiembre-diciembre, p. 203-218, 2018.

PAPERT, S. A informática das crianças: repensando a escola na era da informática. Tradução Sandra Costa. Porto Alegre: Artes Médicas, 1993.

PAPERT, S. Logo: computadores e educação. 2º ed. São Paulo: Editora Brasiliense, 1986.

PASQUAL JÚNIOR, P. A. Pensamento computacional e tecnologias: reflexões sobre a educação no século XXI. Caxias do Sul: Educs. 2020.

PENTEADO, M. G. Redes de Trabalho: Expansão das possibilidades da informática na

Educação Matemática da Escola Básica. In: BICUDO, M.A.V; BORBA, M.C. (Orgs.). Educação Matemática: pesquisa em movimento. 4ª edição. São Paulo: Cortez, 2012. p. 308-320.

PINTO, S. C. C. S.; NASCIMENTO, G. S. R. O pensamento computacional e a nova sociedade. In: VALENTE, J. A.; FREIRE, F. M. P.; ARANTES, F. L. (orgs). Tecnologia e Educação: passado, presente e o que está por vir. Campinas, SP : NIED/UNICAMP, 2018. pp. 302-322.

RESNICK, M. et al. Scratch: Programming for All. Communications of the ACM. Vol. 52 N. 11, Pages 60-67, nov 2009. Disponível em: http://cacm.acm.org/magazines/2009/11/48421-Scratch-programming-for-all/fulltext. Acesso em: 14 jun. 2020.

RIBEIRO, L.; FOSS, L.; CAVALHEIRO, S. A. C. Entendendo o pensamento computacional. In: RAABE, A.; ZORZO, A. F.; BLIKSTEIN, P. Orgs. Computação na Educação Básica: fundamentos e experiências. Porto Alegre: Penso, 2020. pp. 16-30.

ROCHA, F. S. M.; NESI, T. L.; ELIAS, A. P. A. J.; KALINKE, M. A.; MOTTA, M. S. A apropriação do uso de tecnologias digitais para o ensino de matemática por acadêmicos de um curso de pedagogia. In: Simpósio Nacional de Ensino de Ciência e Tecnologia, 6., 2018, Ponta Grossa, PR. Anais... Ponta Grossa: UTFPR, 2018.

SELBY, C.; WOOLLARD, J. Computational thinking: the developing definition, 2013. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/299450690_Computational_thinking_the_developing_definition. Acesso em: 12 Jul. 2020.

VALENTE, J. A. O Computador na Sociedade do Conhecimento. São Paulo: UNICAMP/NIED, 1999.

WING, J. M. Computational thinking. Communications of the ACM, v. 49, n. 3, p. 33-35, 2006.

ZANETTI, H.; BORGES, M.; RICARTE, I. Pensamento Computacional no Ensino de Programação: Uma Revisão Sistemática da Literatura Brasileira. In: SIMPÓSIO BRASILEIRO DE INFORMÁTICA NA EDUCAÇÃO (SBIE). Anais... 2016, p.21-30.

Downloads

Publicado

2024-01-02

Como Citar

da Rocha, F. S. M., Elias, A. P. de A. J., & Motta, M. S. (2024). Programação na educação básica: Discussões a partir de uma oficina com professores em formação inicial e continuada . Revista Contexto & Educação, 39(121), e12407. https://doi.org/10.21527/2179-1309.2024.121.12407

Edição

Seção

Práticas Educativas: metodologias e saberes