A FORMAÇÃO INTERDISCIPLINAR DE LICENCIANDOS EM CIÊNCIAS DA NATUREZA E O APRENDIZADO DAS CIÊNCIAS DO CÉU

  • Gisele Soares Lemos Shaw Universidade Federal do Vale do São Francisco (UNIVASF)
  • João Batista Teixeira da Rocha Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)

Resumo

A interdisciplinaridade tem sido incentivada no ensino de ciências, mas sua operacionalidade precisa ser melhor investigada. Estudos têm sido desenvolvidos para compreender a formação interdisciplinar no ensino superior, já que essa formação pode ser base para que professores, ou futuros professores, desenvolvam práticas interdisciplinares na escola. Com base nos estudos de Spelt et al. (2009), acerca da constituição do pensamento interdisciplinar em estudantes de ensino superior, foi investigado o processo de formação interdisciplinar de três licenciandos em Ciências da Natureza durante uma oficina de Astronomia desenvolvida com estudantes do Ensino Fundamental. Por meio da análise textual discursiva de dados provindos de questionário, formulário de planejamento da oficina, projeto da oficina, planos de aula, anotações sobre a apresentação verbal da experiência, relato da experiência em formato de artigo, formulário autoavaliativo e entrevista foram analisados conhecimentos e habilidades interdisciplinares desenvolvidos por esses licenciandos. Foi observada a aquisição de alguns conhecimentos e habilidades pelos participantes, mas a ausência de outros indicou que o pensamento interdisciplinar ainda não havia sido adquirido na experiência, mas estava em processo de formação.

Palavras-chave: Ensino Superior; Formação Interdisciplinar; Interdisciplinaridade

Biografia do Autor

Gisele Soares Lemos Shaw, Universidade Federal do Vale do São Francisco (UNIVASF)

Professora Adjunta da Universidade Federal do Vale do São Francisco - UNIVASF. Doutoranda em Educação em Ciências: química da vida e da saúde pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Mestre em Ensino, Filosofia e História das Ciências pela Universidade Federal da Bahia (UFBA) e Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS). Especialista em A Construção do Conhecimento e o Ensino de Ciências e Licenciada em Pedagogia pela UESB (2004). Possui experiência em educação, com ênfase em Ensino de Ciências, atuando principalmente nos seguintes temas: Cultura Escolar, Didática, Ensino de Ciências, Interdisciplinaridade e História da Disciplina Escolar Ciências.

João Batista Teixeira da Rocha, Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)

Possui Graduação em Ciências Biológicas pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul - UFRGS (1986), e Doutorado em Ciências Biológicas (Bioquímica) pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul - UFRGS (1996). Realizou seu Pós-Doutorado na UFRJ, Departamento de Bioquímica Médica no Laboratório de Bioenergética coordenado pelo Prof. Leopoldo de Meis (1997-1998). Atualmente trabalha na área de bioquímica, toxicologia e farmacologia de organocalcogênio, papel do estresse oxidativo em patologias humanas e experimentais e educação em ciências. Têm experiências na área de toxicologia, sistema nervoso central (incluindo psicofarmacologia e desenvolvimento), farmacologia de organocalcogênios e interação entre calcogênios e tióis. Participa de atividade relacionados ao ensino de ciências e como melhorar o ensino de ciências por meio da interação entre cientistas e estudantes e professores do ensino médio e fundamental .

Publicado
2019-08-30
Como Citar
Soares Lemos Shaw, G., & da Rocha, J. (2019). A FORMAÇÃO INTERDISCIPLINAR DE LICENCIANDOS EM CIÊNCIAS DA NATUREZA E O APRENDIZADO DAS CIÊNCIAS DO CÉU. Revista Contexto & Educação, 34(109), 170-189. https://doi.org/10.21527/2179-1309.2019.109.170-189