A CONSTRUÇÃO DE PROTOCOLOS PARA ATENÇÃO BÁSICA NA DEFESA DO DIREITO À SAÚDE

  • Leandro Farias Rodrigues Universidade Federal de Pelotas
  • Marcos Aurélio Matos Lemões Universidade Federal de Pelotas
  • Liamara Denise Ubessi universidade Federal de Pelotas
  • Celmira Lange Universidade Federal de Pelotas
  • Daniele Luersen Universidade Federal de Pelotas
Palavras-chave: Protocolos, Atenção primária à saúde, Direito à saúde, Trabalho

Resumo

Objetivo: Discutir a construção de protocolos para Atenção Básica na defesa do direito a saúde. Método: Estudo qualitativo, descritivo, tipo relato de experiência com observação participante em Oficinas realizadas pelo Departamento de Atenção Básica do Ministério da Saúde. Resultados: problematização do uso de protocolos no Sistema Único de Saúde (SUS), função, conteúdos, métodos de construção e temas prioritários sob a perspectiva da clínica ampliada, apoio matricial e educação permanente em saúde. Destacados como tecnologia de cuidado podendo contribuir para a sustentação de práticas na Atenção Básica salvaguardado o risco de engessamento das mesmas, reorganização do processo de trabalho, fomento ao trabalho em equipe, à produção de saúde sob o prisma da integralidade, e contribuição na garantia da exequibilidade do direito a saúde. Considerações finais: A potência dos protocolos no fortalecimento da Atenção Básica e garantia do direito à saúde, dependerá de como serão utilizados no cotidiano das práticas no SUS.

Biografia do Autor

Leandro Farias Rodrigues, Universidade Federal de Pelotas
enfermeiro,  Especialização em Atenção Psicossocial no Âmbito do SUS pela Universidade Federal de Pelotas (UFPEL) 2011-2012 e Especialização em Serviço no Departamento de Atenção Básica (DAB) no Ministério da Saúde (MS) pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) 2013-2014. Referência descentralizada do Programa Mais Médicos no Rio Grande do Sul pelo Departamento de Planejamento e Regulação da Provisão de Profissionais de Saúde (DEPREPS) da Secretaria de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde (SEGTS) do Ministério da Saúde (MS).mestrando do Programa de pós graduação enfermagem- UFPel.
Marcos Aurélio Matos Lemões, Universidade Federal de Pelotas
Enfermeiro, Doutor em ciencias da saúde pela Universidade Federal de Pelotas – UFPEL, Pesquisador do Grupo de pesquisa Processo Saúde Doença vinculado a Universidade Federal do Rio Grande FURG-RS.
Liamara Denise Ubessi, universidade Federal de Pelotas
Doutoranda no Programa de Pós-Graduação em Enfermagem, área de concentração Ciências: Práticas Sociais em Enfermagem e Saúde e graduanda em Filosofia pela UFPel. Integra o grupo de pesquisa 'As Três Ecologias de Félix Guattari' Ecologia Ambiental, Social e Mental/FURG/UFPel.
Celmira Lange, Universidade Federal de Pelotas
Enfermeira, Docente do Programa de Pós Graduação em enfermagem- Universidade Federal de Pelotas.
Daniele Luersen, Universidade Federal de Pelotas
Academica de enfermagem da Universidade Federal de Pelotas. Bolsista de Iniciação Científica PIBIC UFPel.
Publicado
2019-07-11
Como Citar
Rodrigues, L., Lemões, M. A., Ubessi, L., Lange, C., & Luersen, D. (2019). A CONSTRUÇÃO DE PROTOCOLOS PARA ATENÇÃO BÁSICA NA DEFESA DO DIREITO À SAÚDE. Revista Contexto & Saúde, 19(36), 72-78. https://doi.org/10.21527/2176-7114.2019.36.72-78
Seção
Educação & Saúde