RELAÇÕES ENTRE COMPORTAMENTO SEDENTÁRIO E CARACTERÍSTICA DE APLICATIVO PARA SMARTPHONE

  • Ana Elisa Messetti Christofoletti Universidade Estadual Paulista ‘Júlio de Mesquita Filho’, Instituto de Biociências, Programa de Pós-Graduação em Ciências da Motricidade, Rio Claro/SP – Brasil e Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo, Sertãozinho/SP, Brasil. https://orcid.org/0000-0002-5092-5023
  • Larissa Cerignoni Benites UDESC – Universidade do Estado de Santa Catarina, Programa de Pós-graduação em Educação do Centro de Ciências Humanas e Educação- FAED/UDESC, Florianópolis/SC – Brasil. https://orcid.org/0000-0001-6144-5298
  • Roberto Tadeu Iaochite UNESP - Universidade Estadual Paulista ‘Júlio de Mesquita Filho’, Instituto de Biociências, Programa de Pós-Graduação em Ciências da Motricidade, Rio Claro/SP – Brasil. https://orcid.org/0000-0003-1476-6253
  • Erik Vinícius de Orlando Dopp UNESP - Universidade Estadual Paulista ‘Júlio de Mesquita Filho’, Instituto de Biociências, Programa de Pós-Graduação em Ciências da Motricidade, Rio Claro/SP – Brasil. https://orcid.org/0000-0001-5164-7769
  • Priscila Missaki Nakamura IFSULDEMINAS – Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sul de Minas Gerais, Muzambinho/MG, Brasil https://orcid.org/0000-0003-4993-4317
Palavras-chave: Estilo de vida sedentário, smartphone, adolescentes

Resumo

Objetivou-se verificar os fatores sociodemográficos associados ao tempo de uso do smartphone e explorar as características que um aplicativo de smartphone deve conter para redução do Comportamento Sedentário (CS) em adolescentes. Quatrocentos e oitenta e dois adolescentes responderam ao Questionário de CS, Questionário Habitual de Atividade Física para Adolescentes e mensuração de peso e estatura para o cálculo do IMC (kg/m²). Realizou-se o teste de regressão logística para associar as variáveis com o smartphone (p<0,05). Oito indivíduos participaram da entrevista semiestruturada por meio do protocolo ETCI para explorar o que deve conter em um aplicativo de smartphone para diminuir o CS e as análises foram feitas pela codificação simples. A metodologia mista identificou que meninas apresentam maior risco de usarem o smartphone (p=0,002) e de terem alto CS (p=0,000). As entrevistas elucidaram que um aplicativo de smartphone para diminuir o CS de adolescentes deve possuir: relação social, metas, recompensa, mensagens, atualizações e pode ser um jogo.

Publicado
2020-11-04
Como Citar
ChristofolettiA. E., Cerignoni BenitesL., IaochiteR., DoppE., & NakamuraP. (2020). RELAÇÕES ENTRE COMPORTAMENTO SEDENTÁRIO E CARACTERÍSTICA DE APLICATIVO PARA SMARTPHONE. Revista Contexto & Saúde, 20(40), 118-129. https://doi.org/10.21527/2176-7114.2020.40.118-129
Seção
Educação & Saúde