INVESTIGAÇÃO DIALÓGICA NA SALA DE AULA DE CIÊNCIAS: ETNOPESQUISA-FORMAÇÃO COM PROFESSORES DE CIÊNCIAS DA NATUREZA

  • Charles dos Santos Guidotti Universidade Federal do Rio Grande
  • Valmir Heckler FURG

Resumo

O artigo apresenta compreensões de uma etnopesquisa-formação com professores, acerca da investigação dialógica na sala de aula de Ciências. Abrange a constituição do campo empírico, delimitada a análise de 43 relatos produzidos por professores do campo da Ciências da Natureza (Química, Física, Biologia e Ciências) em formação nas edições dos anos 2016 e 2017 do projeto de extensão CIRANDAR, desenvolvido em uma Universidade Pública Brasileira em parceria com Escolas de Educação Básica. Constitui-se a análise a partir da linguagem expressa nas produções textuais, com base na questão norteadora do estudo o que é isso que se mostra da investigação nos relatos dos professores de Ciências em formação no CIRANDAR? Assume-se a etnopesquisa-formação em uma abordagem fenomenológica hermenêutica como meio de construção epistemológica.  As informações foram analisadas seguindo os princípios da Análise Textual Discursiva (ATD), em que emergiram quatro categorias finais. Neste texto, apresentamos compreensões referentes à categoria IV) Investigação dialógica na sala de aula de Ciências em que a investigação dialógica é assumida pelo coletivo de professores analisado, como estratégia didático-pedagógica desencadeada pela problematização, com questionamentos dos estudantes e professores ao operar, de forma coletiva, informações e linguagem científica no constituir, negociar e comunicar significados na sala de aula de Ciências.

Publicado
2020-06-30
Como Citar
GuidottiC., & HecklerV. (2020). INVESTIGAÇÃO DIALÓGICA NA SALA DE AULA DE CIÊNCIAS: ETNOPESQUISA-FORMAÇÃO COM PROFESSORES DE CIÊNCIAS DA NATUREZA. Revista Contexto & Educação, 36(113). Recuperado de https://revistas.unijui.edu.br/index.php/contextoeducacao/article/view/10127