PERSPECTIVA DE ALUNOS DO ENSINO SUPERIOR SOBRE BRINQUEDOTECAS EM AMBIENTES VIRTUAIS DE APRENDIZAGEM

PERSPECTIVE OF HIGHER EDUCATION STUDENTS ON PLAY ROOMS WITHIN VIRTUAL LEARNING ENVIRONMENTS

Autores

Palavras-chave:

Brinquedoteca virtual. Ambientes de aprendizagem. Ensino Superior.

Resumo

Ambientes virtuais de aprendizagem tornaram-se espaços explorados pela geração atual. Neste contexto, as brinquedotecas virtuais configuram-se como locus atrativo por sua proposta de articulação entre ludicidade e tecnologia, sendo exploradas por crianças como também por adultos em cursos de formação. Os cursos de Pedagogia e de Design são os que mais utilizam estes espaços, mas será que alunos de diferentes áreas do conhecimento já tiveram acesso e experiência com brinquedotecas virtuais? O presente artigo analisou o acesso e a experiência com brinquedotecas virtuais por alunos de diferentes cursos do Ensino Superior e ainda registrou suas percepções sobre a inclusão desta ferramenta em seus processos formativos. A pesquisa caracterizada como qualitativa obteve 1.441 alunos participantes, que responderam a um questionário on-line. Os resultados indicaram que a maioria dos alunos não teve acesso a brinquedotecas virtuais e aqueles que a experienciaram apresentaram percepções positivas, incluindo sentidos como inclusão social digital, interações entre real e virtual, busca pelo conhecimento de forma lúdica, etc. Concluiu-se que, na perspectiva dos alunos, as brinquedotecas em ambientes virtuais de aprendizagem, pelo potencial de conhecimento em rede que proporcionam, devem ser apresentadas por diferentes cursos como uma proposta inovadora de ensino e aprendizagem de alunos e crianças.

Biografia do Autor

Luciane Guimarães Batistella Bianchini

Docente titutar do Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu da UNOPAR- Metodologias para o Ensino de Linguagens e suas Tecnologias. Docente colaboradora em Integração com o Programa Ensino de Ciências e Saúde.-UNIAN. Pós-Doutora e Doutora em Psicologia e Sociedade - linha: psicologia educacional, pelo Programa de Pós-Graduação da Universidade Estadual Paulista Júlio Mesquita Filho e bolsista pela Fapesp. Mestre em Educação pela Universidade Estadual de Londrina. Especialista em Educação Especial, Estimulação Precoce, Psicopedagogia Institucional e Clínica. Possui graduação em Pedagogia. Experiência na Educação Básica , Superior e pós Graduação na área de Educação, com ênfase em Psicologia do Desenvolvimento, atuando principalmente nos seguintes temas: Perspectiva Piagetiana sobre o desenvolvimento Intelectual, Afetivo e Moral.Fracasso escolar, Práticas educativas inclusivas e intervenções por meio de jogos e diferentes linguagens em ambientes virtuais para alunos com ou sem necessidades educacionais especiais.Líder do grupo do CNPq intitulado "Grupo de Estudo e Pesquisa em metodologias ativas no processo de ensino e aprendizagem".

Damares Luiza Silveira de Carvalho, Pitágoras Unopar

Possui mestrado em Geotecnia pela Universidade de São Paulo (2010) e graduação em Arquitetura e Urbanismo pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (2005) . Atualmente é professora assistente da Universidade Norte do Paraná e sócia-proprietária na Abbozzare Arquitetura e Design. Tem experiência na área de Arquitetura e Urbanismo e Geotecnia.

Publicado

2021-05-10

Como Citar

Bianchini, L. G. B., Nishida, A. L. K., & Carvalho, D. L. S. de. (2021). PERSPECTIVA DE ALUNOS DO ENSINO SUPERIOR SOBRE BRINQUEDOTECAS EM AMBIENTES VIRTUAIS DE APRENDIZAGEM: PERSPECTIVE OF HIGHER EDUCATION STUDENTS ON PLAY ROOMS WITHIN VIRTUAL LEARNING ENVIRONMENTS. Revista Contexto &Amp; Educação, 36(114). Recuperado de https://revistas.unijui.edu.br/index.php/contextoeducacao/article/view/11156