SITUAÇÃO DIDÁTICA OLÍMPICA (SDO): APLICAÇÕES DA TEORIA DAS SITUAÇÕES DIDÁTICAS PARA O ENSINO DE OLIMPÍADAS

  • Francisco Regis Vieira Alves IFCE

Resumo

De modo particular, o contexto de ensino de Matemática, cujo foco e interesse maior se orienta para o âmbito de competições olímpicas, não pode desconsiderar e prescindir de um expediente de análise e apreciação apurada, sobretudo, quando direcionamos o olhar para a ação especifica do professor. Dessa forma, no presente trabalho, encontramos uma proposta, com certo teor de ineditismo, que busca balizar a noção de Situação Didática Olímpica – SDO, a partir de uma metodologia de ensino, oriunda da vertente francófona da Didática da Matemática, conhecida como Teoria das Situações Didáticas – TSD. Assim, o escrito pretende extrair algumas noções e aspectos imprescindíveis das fases dialéticas para o ensino, com o escopo de promover um cenário de aprendizagem capaz incluir e “seduzir” estudantes não competidores. Para exemplificar, o trabalho aborda dois exemplos de Problemas Olímpicos – PO que, originalmente, inseridos em um sistema de avaliação e de “classificação” de estudantes com habilidades reconhecidamente diferenciadas, mas, todavia, a partir dos pressupostos da TSD e da inclusão da tecnologia, os mesmos são estruturados e descritos com o escopo de incentivar a mobilização de raciocínios diferenciados e apoiados em heurísticas e estratégias que, de modo geral, permanecem restritos aos contexto de preparação oficial específica para a competição matemática olímpica.

Biografia do Autor

Francisco Regis Vieira Alves, IFCE

DEP MAteMATICA

Publicado
2020-06-09
Como Citar
AlvesF. (2020). SITUAÇÃO DIDÁTICA OLÍMPICA (SDO): APLICAÇÕES DA TEORIA DAS SITUAÇÕES DIDÁTICAS PARA O ENSINO DE OLIMPÍADAS. Revista Contexto & Educação, 36(113). Recuperado de https://revistas.unijui.edu.br/index.php/contextoeducacao/article/view/7992