LA PANDEMIA DEL CORONAVIRUS SARS-COV-2 Y SUS EFECTOS SOBRE LA COMUNICACIÓN. RECOMENDACIONES PARA LA COMUNICACIÓN DE MALAS NOTICIAS EN SITUACIÓN DE AISLAMIENTO

  • Irene Espasandín-Duarte Serviço Galego de Saúde
  • Manuel Portela-Romero Servicio Gallego de Salud-Instituto de Investigación Sanitaria de Santiago de Compostela https://orcid.org/0000-0002-7703-7683
  • Sergio Cinza-Sanjurjo Serviço Galego de Saúde
Palavras-chave: Infecções por Coronavirus, Isolamento de Pacientes, Isolamento Social, Doenças Transmissíveis, Barreiras de Comunicação

Resumo

O 31 de dezembro de 2019, a China relatou um surto de pneumonia susceptível de provocar síndrome de distress respiratório do adulto. O agente etiológico causante identificou-se pouco mais tarde como um novo coronavirus, que se denominou SARS- CoV-2. A doença transmissível causada por este coronavirus, conhecida pelo acrónimo COVID-19, estendeu-se progressivamente a nível mundial, o que obrigou, para controlar sua expansão, à adopção de medidas como o distanciamiento social, o confinamiento da população e o isolamento estrito dos doentes. Este isolamento estrito provocou, de maneira disruptiva, mudanças importantes na comunicação profissionais de saúde-paciente/família, que foram especialmente significativos na comunicação de más notícias. Este texto reflete, no auge da epidemia em Galícia (Espanha), a experiência na comunicação de más notícias a familiares de doentes idosos com COVID-19. Finalmente, propomos um decálogo de conselhos sobre a comunicação telefónica de más notícias.

Biografia do Autor

Irene Espasandín-Duarte, Serviço Galego de Saúde

Formada em medicina pela Universidade de Santiago de Compostela. Formação como médico especialista em medicina de família e comunidade no Complexo Hospitalar da Universidade de Santiago de Compostela durante o período de maio de 2016 a maio de 2020. Médico da Área Sanitária de Santiago de Compostela (Serviço Galego de Saúde).

 

Manuel Portela-Romero, Servicio Gallego de Salud-Instituto de Investigación Sanitaria de Santiago de Compostela
Formado em medicina pela Universidad Autónoma de Madrid (Espanha). Doutor em Medicina pela Universidade de Santiago de Compostela. Vice-diretor médico do Complexo Hospitalar Universitário de Santiago de Compostela. Pesquisador do Instituto de Pesquisas Sanitárias de Santiago de Compostela.
Sergio Cinza-Sanjurjo, Serviço Galego de Saúde
Formado em medicina pela Universidade de Santiago de Compostela (Espanha). Doutor em Medicina pela Universidade de Santiago de Compostela. Médico especialista em Medicina de Família e Comunidade. Chefe de estudos da Unidade de Ensino de Medicina de Família e Comunidade de Santiago de Compostela. Pesquisador do Instituto de Pesquisas Sanitárias de Santiago de Compostela.
Publicado
2020-06-30
Como Citar
Espasandín-DuarteI., Portela-RomeroM., & Cinza-SanjurjoS. (2020). LA PANDEMIA DEL CORONAVIRUS SARS-COV-2 Y SUS EFECTOS SOBRE LA COMUNICACIÓN. RECOMENDACIONES PARA LA COMUNICACIÓN DE MALAS NOTICIAS EN SITUACIÓN DE AISLAMIENTO. Revista Contexto & Saúde, 20(38), 10-15. https://doi.org/10.21527/2176-7114.2020.38.10-15
Seção
Covid-19