Associação do nível de atividade física com sintomas depressivos, sono e humor em universitários

Autores

Palavras-chave:

Atividade física, Saúde mental, Insônia

Resumo

Pesquisas têm demonstrado que a população universitária é irregular em atividade física e têm evidenciado mudanças no comportamento do sono e sintomas depressivos. Portanto, o presente estudo teve por objetivo associar do nível de atividade física (NAF) com sintomas depressivos, sono e estado de humor em estudantes universitários. Estudo descritivo transversal com participação de 75 universitários (20 e 25 anos) do Curso de Medicina da Universidade Federal do Paraná. Os estudantes responderam a questionários online sobre sintomas depressivos (Beck Depression Inventory), sono (Epworth) e estado de humor (Pomps e Brums). O nível de atividade física foi verificado por acelerômetro durante sete dias. A análise estatística compreendeu o teste t Student, ANOVA one Way, correlação de Pearson e teste de regressão linear, considerando p < 0,05. Os resultados demonstraram que 28% da amostra do estudo foi considerada ativa, visto que 14% dos alunos apresentaram sintomas sugestivos de depressão e 61% relataram sonolência. Os estudantes sedentários tiveram 84% e 73% mais chance de apresentar maiores distúrbios de sono e tensão, respectivamente. Para o presente estudo, a maioria dos universitários foram classificados como insuficientemente ativos e também se verificou influência do sedentarismo no sono e humor dos alunos, pois a maioria do grupo inativo apresentou maior tendência ao distúrbio de sono e tensão.

Publicado

2022-11-16

Como Citar

Marco Lima, E. ., Couto Correa, G., Zampier Ulbrich, A. ., de Sousa Fontanelli, M. ., Rogério Guiraldelli, L. ., Labronici Bertin, R. ., & Mocelin, A. (2022). Associação do nível de atividade física com sintomas depressivos, sono e humor em universitários. Revista Contexto & Saúde, 22(46). Recuperado de https://revistas.unijui.edu.br/index.php/contextoesaude/article/view/12630

Edição

Seção

Artigos