EDUCAÇÃO PROFISSIONAL: ENTRE O LÁPIS E A FERRAMENTA. A INSURGÊNCIA DO MENOR APRENDIZ

Palavras-chave: Educação; Profissionalização; Menor; Insurgência.

Resumo

Dados de uma pesquisa de cunho histórico educacional permitiram compreender como autoridades públicas, no período de 1909-1927, desenvolveram projetos educacionais objetivando promover o ensino profissionalizante para menores carentes em Curitiba/Pr. O período 1909-1927 foi estabelecido em razão da definição do conceito “menor” pelo Gabinete de Estatística da Polícia, bem como pela construção, em Curitiba, do Patronato Agrícola, primeira instituição correcional profissionalizante para menores. Examinou-se registros presentes nos periódicos da cidade de Curitiba e o regulamento do patronato. Do ponto de vista do método, parte-se dos sistemas de controle social como parâmetro, podendo-se assim examinar o menor com suas subjetividades. Dialogando com PERROT(1988), FOUCOULT(1977), BENJAMIN(1985), ARENDT(2016), THOMPSON(1987) e HAN(2019) permite examinar o que se passou naquele momento. Os dados coletados levam a compreender situações de insurgência infantil, que exteriorizam ordenamentos educacionais com seus repertórios valorativos e seus rigorosos mecanismos de cobrança. Oportuno ainda perceber no interior desses comportamentos, tidos como intoleráveis, a constituição de um entremeio crítico ao sistema regulador. Por essa brecha criada por esses aprendizes, foi possível perceber uma estrutura de ensino profissionalizante com práticas autoritárias, acarretando ensino penoso e excludente. Configuração contraditória, pois agravou a vulnerabilidade dessas crianças.

Biografia do Autor

Maria José Menezes Lourega Belli, Universidade Tecnológica Federal do Paraná

Mestre em História pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP), doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Educação da Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUC-PR), Professora do Departamento Acadêmico de Estudos Sociais da Universidade Tecnológica Federal do Paraná, Brasil.

Lindomar Wessler Boneti, Pontifícia Universidade Católica do Paraná

Doutor(PhD) em Sociologia pela Université Laval - Québec - Canadá (1995), pós-doutor pelo Departamento de Ciências da Educação da Université de Fribourg–Suiça, Pesquisador associado da Associação Internacional de Sociólogos de Língua Francesa, no Comitê de Pesquisa Identidade, Desigualdades e Laços Sociais, Professor e Pesquisador do Programa de Pós-Graduação em Direitos Humanos e Políticas Públicas da Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUC-PR), Professor visitante da Université Catholique de l´Oest–França.

Publicado
2020-09-09
Como Citar
BelliM. J., & BonetiL. (2020). EDUCAÇÃO PROFISSIONAL: ENTRE O LÁPIS E A FERRAMENTA. A INSURGÊNCIA DO MENOR APRENDIZ. Revista Contexto & Educação, 35(112), 366-383. https://doi.org/10.21527/2179-1309.2020.112.366-383